1.1K Usuários online agora
1.1K Usuários online agora
Bem-vindos à Comunidade Oficial do Google AdWords
star_border

Guia do Mágico do AdWords

Aproximem-se e vejam! Maravilhe-se com a soberba mágica de transformar investimento em receita! Mas cuidado, a magia é tão atraente quanto perigosa - se você desviar o olhar pode acabar afogado com os próprios resultados.

 

A mágica consiste em 3 pilares que os manipuladores de lance experientes já estão familiarizados: medir, otimizar e não se distrair.

 

PASSO UM: MEDIR

O mais essencial é ter a tag do Google Anlytics e de conversão instaladas e funcionando. É por elas que se sabe o retorno de cada palavra-chave. É preciso ter consciência de que TODA alteração na conta tem que ser baseada em dados - e tudo geralmente pode ser conferido no GA. Tendo dados suficientes e bem monitorados vamos ao passo seguinte.

 

E o que se deve medir? A resposta genérica é: o que é relevante para o seu negócio. Uma resposta mais direta é o ROI, ou seja, a relação entre Receita e Investimento. A configuração de comércio eletrônico do Google Analytics fornece praticamente toda a informação relevante que vai precisar e já integra automaticamente com o Adwords. O profissional experiente sempre vai comparar o histórico da própria conta para saber se está num momento de crescimento ou queda comparado tanto com o período anterior tanto com o ano anterior.

 

É comum em vários segmentos ter a “síndrome do desespero semestral”, que é causada pela queda abrupta de receita em determinados semestres. Se em dezembro se têm o maior período de vendas é óbvio em que janeiro vai ser menor devido a sazonalidade, mas acontece de bater aquele desespero ao ver os números ficando vermelhos. Por isso é importante comparar também com o mesmo período do ano anterior, assim é possível saber se estamos ou não num período de sazonalidade natural.


PASSO DOIS: OTIMIZAR

Imagine que para cada passo que você dá, cada palavra que vai alterar, tem um platéia ansiosa questionando o quê você vai fazer - e por quê.

 

 plateia.PNG“Veja! Ele está pausando um anúncio! Mas por quê? Céus, como chegou a esse ponto?”

 Assim que identificar os melhores e piores termos e anúncios partimos para o passo dois: tomar uma ação. Se você percebe que a taxa de conversão para dispositivos móveis é 15% maior que para desktop e isso gera uma receita de mais 20% com certeza é compressível aumentar a proporção do lance para esses tipo de dispositivo.

 

Se vai pausar um anúncio tenha na ponta do lápis qual a taxa de conversão e CPA desse anúncio comparado com os demais do mesmo grupo. O público é exigente, eles querem um motivo para tudo.

 

PASSO TRÊS: NÃO SE DISTRAIR

Veja a imagem abaixo e diga a si mesmo qual o primeiro animal que vê.

 

 houdini.PNG

 

Se você viu primeiro o elefante você acaba de perder o foco e cair no velho truque da distração. A conta do Adwords é cheia de elementos que, apesar da enorme representação e por mais terríveis que possam parecer, não fazem parte da mágica. O que realmente importa na imagem é o cachorro roendo o osso ao fundo na platéia.

 

Os elefantes são todas as informações que não importam ou são secundárias numa conta de performance. Tão grande quanto o animal são as mais de um milhão de impressões que seu anúncio teve - e igualmente inúteis na hora de otimizar. O CTR até tem relevância, mas o número absoluto de impressões dificilmente vai ser um fator usado para tomar uma decisão.

Se você foca nas vendas e no ROI positivo não importa se paga 80 reais no custo por clique. Atenção! O que importa é o retorno medido corretamente (por isso medir é o passo um) e o valor pago no clique jamais vai ser desimportante, mas se o retorno com a palavra é maior então é de importância secundária. Pode parecer assustador pagar um valor absurdo numa única palavra, mas se ela se paga e ainda gera lucro, por quê não? Numa conta bem otimizada e madura é possível prever quando esse investimento vale a pena.

 

Lembre-se sempre que elefantes brancos podem até impressionar, mas o que importa mesmo é o cachorro que rói.

 

(Eu sei, eu sei… esse trocadilho foi horrível, mas confesso que ri estupidamente quando escrevi. O cachorro rói… haha! Entendeu? Ele ROI! hahahaha! Desculpe.)

 

Para finalizar, deixo com vocês um elefante branco de presente para te acompanhar no dia-a-dia. Sempre que quiser se distrair olhe para ele, assim você consegue controlar quando perder o foco e quando se concentrar. Boa sorte e boas vendas!

 

white-elephant.png

 

Curiosidade sobre a foto do elefante: o homem na imagem é o grande mágico Houdini num dos seus truques mais famosos. Em 1918 ele fez um elefante sumir diante de uma platéia inteira. No truque ele escondeu o elefante com cortinas e o colocou num palco giratório. Na medida que girava o palco o elefante era colocado em uma pequena jaula subterrânea (e o girar fez com essa movimentação fosse imperceptível ao público). O que fez foi simples: mediu o tamanho da jaula, otimizou a forma de colocar o elefante lá e, por fim, distraiu a platéia girando o local do elefante. O Adwords é o Houdini que pode fazer mágica de sumir com o seu dinheiro ou multiplicar, tudo depende do quão focado o analista da conta consegue ser.

Sobre Henrique Giacometti

Publicitário e estudante de engenharia elétrica, sempre buscando aprender mais sobre tudo.

Comentários
por Elisa Gerente da Comunidade
Julho 2016

Como sempre ARRASANDO! Adorei o artigo! 

por Alessandra
Julho 2016

Muito bom!!!

por Caique F Estrela em Ascensão
Agosto 2016

Sensacional. Smiley muito feliz Muito bom.

por Pedro H
Agosto 2016

hahaha... Sensacional.

por JoseDantas Principal Colaborador
Agosto 2016

Show!

por Vanderson R
Agosto 2016

Muito bom artigo

Tags