Bate-papo e Feedback
265 Usuários online agora
265 Usuários online agora
Perguntas, ideias e feedback para a Comunidade: um espaço para assuntos não relacionados diretamente a AdWords, Analytics ou Google Meu Negócio. Para perguntas sobre produto, usar as comunidades
Guie-me
star_border
Responder

Como competir contra si próprio?

Mestre ✭

Olá pessoal gostaria de compartilhar com vocês uma breve reflexão.

Espero que minha crítica construtiva ajude a melhor a prospecção de novas contas de clientes do AdWords através dos Analistas Certificados.

 

Bom, sou Analista de Links Patrocinados há 03 anos. Já viajei pelas três vertentes de certificações: Search, Display e Analytics.

 

Atualmente trabalho como autônomo atendendo médias receitas publicitárias e até mesmo clientes que estão "começando" a sair dos próprios sapatos, e percebendo a oportunidade que o AdWords pode oferecer. 

 

Notei nesses últimos tempos ( de 2011 para frente) que o Google está atacando mais ferozmente a prospecção de novos anunciantes em todas as frentes.

 

Disponibilizou o Engage para aproximar, nós os Analistas, junto à empresa oferecendo diversos prêmios, materiais e incentivos de vendas.

 

Na outra ponta entrou maciçamente junto ao cliente final, o carinha do escritório de arquitetura, que recebe bônus em créditos para começar uma ação. Tem até 0800 para ajudá-lo a iniciar seus esforços por conta própria.

 

É aqui que entra minha duvida: como “brigar” contra si próprio?

 

Vou citar 2 exemplos:

 

1 - Recentemente estava prospectando um bom cliente. Trabalhava nele há algumas semanas e notava a evolução dos contatos. Coisa de negócios, todos aqui sabem: primeiro crie relacionamento, ganhe a confiança e somente depois ataque. Quando me preparava para dar a cartada final veio a surpresa muito desagradável: o cliente recebeu via correio um bônus de 100 em créditos e decidiu partir por conta própria. Seu argumento foi: “suas ideias são coerentes e nos abriu os olhos. Vamos testar por conta própria e se der resultado, voltamos a nos falar. Passar bem”.

 

O problema é que não vai rolar. Provavelmente vai efetivar uma campanha mal configurada e com nível de gerenciamento deficiente. Depois, conclui com seus botões: " isso não funciona, é caro demais. Coloquei 200 pau e em 1 dia gastou tudo”.

 

Caso 2

Vou reproduzir uma parte de outro e-mail que recebi de um cliente que estava também prospectando. Ao oferecer um bônus de 150 em créditos (vindo do Engage) e se promovendo desse valor como argumento de venda para ao menos quebrar a primeira resistência do cliente, o ilustríssimo me respondeu:

 

"(aqui entre nós, não use isto de separar 150 de créditos. O mundo inteiro sabe que o Google dá este crédito pra todo mundo)"

 

Volto aqui a fazer a mesma pergunta: como torcer contra? 

 

Penso que, ao oferecer vantagem para persuadir o cliente final, a estratégia do Google está jogando contra si mesmo.

Se eu recebo 10 bônus de 150 reais para ajudar a prospectar novos clientes e o mesmo já tem o crédito recebido através de mala direta, revista etc....qual a nossa vantagem então? Horas a fio de esforço na prospecção estão sendo desperdiçados.

 

Hora, não sou nenhuma agência top de mercado, não tenho clientes que gastam horrores em créditos. Estou me posicionando como proletariado do sistema. O operário que bate de porta em porta. (não sou do PT e odeio política)

 

Existe solução?

 

Em minha opinião, dentro do programa Engage, ao invés de distribuir 1.500 reias em 10 bônus separados, porque não disponibilizar esse valor em um montante total ficando a cargo do participante desse programa alocar com liberdade esses bônus?

 

Cliente A é um bom cliente? Precisa de um esforço maior para apresentar um resultado que o convença a investir mais? Sim? Então vou bonificá-lo com 500 em créditos.

Cliente B é um cliente menor? Posso conquistá-lo com apenas 200? Sim. Ótimo.

 

Esse jogo de cintura é que realmente faz a diferença. Nós que estamos na linha de frente do negócio, correndo atrás todos os dias de novos clientes sabemos bem a dificuldade de convencer o cliente ao menos escutar o discurso. Está cada vez mais difícil evangelizar, pois o diferencial (bônus) já não faz toda a diferença. Como sair dessa?

Fazendo a Web Trabalhar para Você
Especialistas responderamverified_user
1 SOLUÇÃO ACEITA

Soluções aceitas
Marcado como Melhor Resposta.
Solução
Aceita por Silvia S (Gerente da Comunidade)
Setembro 2015

Joobas, Estamos discutindo este mesmo tema, neste tópico...

Principal Colaborador
Marcado como Melhor Resposta.
Solução
Aceita por Silvia S (Gerente da Comunidade)
Setembro 2015

Joobas, Estamos discutindo este mesmo tema, neste tópico...

Principal Colaborador
Joobas,

Estamos discutindo este mesmo tema, neste tópico aqui https://www.pt.adwords-community.com/t5/Vida-de-Ag%C3%AAncia/Especialista-em-AdWords-no-Google-qual-...

vale apena acrescentar sua opinião lá

Joobas, Excelente crítica, construtiva! Penso da mesma fo...

Aprendiz ✭ ✭ ✭
Joobas,

Excelente crítica, construtiva!
Penso da mesma forma.
Hoje o que podemos oferecer como agências é nosso conhecimento. Prospectar com o único argumento o conhecimento, é tranquilo para quem conhece teu trabalho. Para quem não conhece, fica bem difícil.
Sou Google e carrego a bandeira, mas penso que esse olhar para as agências poderia ser diferente, suas sugestões são bem relevantes.
Fica uma pergunta:
Pensando sempre em uma relação harmônica, e entendendo que o Google tenha esse conceito, qual o real interesse ou estratégia do Google para as Agências e profissionais de Adwords?
Iguana Ag
agenciaiguana.com.br